Agile Trends Belém

Olá Comunidade! É com grande alegria que convidados todos à participar do Agile Trends Belém, dia 29 de Outubro.

Não conhece o evento? Então deixa eu explicar.

O Agile Trends em sua edição principal, ocorre em São Paulo reunindo mais de 500 participantes com experiência em agilidade, criando momentos de muita troca de conhecimento e networking. As edições Pocket são compactas e realizadas em outras cidades brasileiras com o objetivo de levar uma parte das ideias e experiências a diferentes regiões do Brasil. Possuem duração de 1 dia e são planejados para um público de 100 à 200 participantes. Reúnem palestrantes de renome nacional e de empresas locais que praticam agilidade com maturidade e resultados significantes.

É a primeira vez que o evento será realizado no Norte do Brasil.

Convidamos grandes especialistas, selecionamos as tendências e assuntos mais quentes, organizamos tudo em três dos formatos inovadores, interativos e objetivos que caracterizam o evento: Trend Talks, Fishbowls e One Minute Talks.

at-trend-talks2xTrend Talks: O tempo de uma palestra tradicional de 60 minutos é dividido em três partes: duas palestras curtas e uma sessão de discussões. As palestras abordam temas atuais e relacionados, com duração de 18 minutos cada uma. Em seguida, palestrantes e a audiência debatem por mais 18 minutos, proporcionando discussões esclarecedoras e aprofundamento nos tópicos de interesse.

at-fish-bowlFishbowls: É um formato de discussão em grupo que promove o diálogo e a troca de experiências entre os participantes da sessão. Permite que todos tenham as mesmas chances de opinar e expressar seus pontos de vista.

logo-oneminute-talkOne Minute Talks: Esse formato foi pensado para abrir espaço a mais ideias de impacto e para potencializar a interatividade e o networking entre os participantes do evento. Prepare a sua One Minute Talk para falar para uma audiência de 200 pessoas da Indústria de Software!

Bom, isso é um pouco da dinâmica do evento, que promete muito mais no dia e ainda teremos muito mais.

A programação vai ser composta de 3 trilhas: Ágil no Governo, Negócios e Metodologias e Práticas de Desenvolvimento. E já tem grandes nomes do cenário ágil nacional.

As inscrições podem ser feitas nesse link. O investimento para o evento está com um ótimo desconto, principalmente para grupos.

Sabe onde vai ser o evento? Na Computer Hall: Rua Antônio Barreto, 1176 – Umarizal, entre Alcindo Cacela e Nove de Janeiro, Belém – PA, Brasil.

Aqui um pouquinho de como foi no ano passado:

Inovação e projetos de TI

Olá, pessoal!

Esse post vai ser um pouco diferente 🙂

Ao invés de um texto, envio a gravação de um bate-papo  sobre Inovação e Projetos de TI, desafios, erros e lições aprendidas. Além de mim, está na conversa o Ramon Rabello, também membro da Comunidade Tá Safo!

Continuar lendo

Retrospectiva Radar Ágil

Um dos pilares das abordagens ágeis é a melhoria contínua, nesse contexto a Cerimônia de Retrospectiva desempenha um papel fundamental. Desconfio que o Scrum adotou o termo “Cerimônia” por que o termo “Reunião” traz consigo diversos sentimentos negativos. Em alguns momentos o termo “Reunião” tem sido pra mim sinônimo de algo demorado, tedioso, que dá sono, que produz poucos resultados.

Continuar lendo

O que foi bom, o que foi ruim e o que pode melhorar?

Umas das cerimônias mais importantes do framework Scrum é a Retrospectiva. É nela em que o time poderá rever onde errou e acertou, sugerir melhorias com um plano de ação.

Quando ela ocorre?

Deverá sempre ser realizada no final da Review  e antes da Planning, ou seja, no final da Sprint.

Qual o tempo?

Em 3 horas para uma Sprint de 1 mês, ou seja, se você tem uma Sprint de 1 semana +- 1h e 30 minutos. É preciso ter um tempo sempre firmado com a equipe para que a reunião seja objetiva e não perca seu foco.

Continuar lendo

2º Encontro do Grupo de Usuários de Métodos Ágeis da Sucesu-Pará: GUMA nas Organizações

Nosso amigo Sanches não estava falando bobagem no seu post recente sobre o assunto. O Tá Safo! realmente está com tudo e mandou bem demais no 2º Encontro do Grupo de Usuários de Métodos Ágeis da Sucesu-Pará.

O evento ocorreu em 09/07 na Regional Belém do SERPRO e a idéia foi levar o papo sobre métodos ágeis para dentro das organizações locais, o que resolvemos chamar de GUMA nas Organizações.

Continuar lendo

O que rolou no Agile Trends 2015

Cobertura por Breno Campos e Diego Lisbôa.

Nos dias 24 e 25 de abril, ocorreu, em São Paulo, a terceira edição do Agile Trends, que é um evento cuja proposta é empurrar os limites da agilidade trazendo temas modernos e apontando novas tendências da indústria de desenvolvimento de software. A Caravana da Comunidade Tá Safo esteve presente mais uma vez com membros atuando no Comitê Organizador do evento (Diego Lisbôa e Breno Campos) e no time de voluntários (Jhonne Nunes) sem falar de alguns conterrâneos que estavam presentes no evento, como Ademir José e Manoel Pimentel. O objetivo deste post é mostrar um pouco da experiência que os membros da caravana tiveram do evento.

Screen Shot 2015-06-01 at 6.53.49 PM

Continuar lendo

Alguns pontos sobre estimativas

vidente-recorte

Falar sobre estimativas sempre gera polêmica. Já há algum tempo uma hashtag no twitter vem causado burburinho. #noEstimates vai além do não uso de estimativas, mas sim de se trabalhar com uma deadline com qualidade. Dizer que não é possível estimar software pode parecer radical demais. O fato é que uma hora ou outra precisaremos estimar. Mas devemos ter plena consciência de que estimativas são chutes e algumas vezes, grosseiros. Então existe sim, uma deficiência no uso de estimativas em software.

Mais uma vez, tenho que pôr a culpa no scrum que nos fornece os benditos Story Points (veio do XP, mas o Scrum popularizou), uma unidade de medida obscura e que muitos não entendem direito pra que serve.

Chegou o momento de começarmos a nos questionar sobre isso. Medir velocidade não faz sentido.

Continuar lendo

Os finados do software em 2014

Neste ano que passou, presenciamos a morte de muita gente importante. Mas não é sobre eles que quero falar, mas sim, sobre o falecimento de dois ‘caras’ extremamente presentes em nossas vidas, ou não. Perdemos, em 2014, o Agile e o TDD.

O desenvolvimento ágil, agilidade ou agile, deixou de ser um hype e parece estar maduro na cabeça das pessoas, ou não. Enfim, muita gente sabe o que significa Agilidade. Até mesmo pessoas que antes cuspiam no chão quando ouviam falar do termo, estranhamente, hoje abraçaram o agile. Temos que comprar o leite das crianças não é mesmo? Algumas, até tentam mesclar o ágil com a sua metodologia pré-histórica preferida.

Continuar lendo

Product Backlog Building

Product Backlog Building [RESUMO].002

Scrum é uma metodologia ágil para gerenciamento de produtos, baseado em desenvolvimento iterativo e incremental. O seu ciclo inicia com uma lista de funcionalidades desejadas para o produto, priorizada pelo cliente, então o time escolhe as funcionalidades que se compromete em desenvolver, geralmente em uma iteração de 2 a 4 semanas.

Podemos notar que esse ciclo é bem definido, tendo como ponto de partida o Product Backlog, mas o Scrum não tem nenhuma definição de como construir um Backlog. Sempre nos deparamos com as perguntas:

1. Como chegar ao Backlog?
2. Como construir algo que tenha valor?
3. Como encontrar a real necessidade do cliente?

Tentando responder essas perguntas, depois de diversas experiências em vários clientes, nasceu o “PBB – Product Backlog Building”. O PBB tem como principal objetivo ajudar na construção de um Backlog de forma compartilhada, construindo um entendimento compartilhado, levando todos os envolvidos a um entendimento alinhado do domínio do negócio, ou seja, todos compreenderem o contexto do negócio.

Continuar lendo