Agile Brazil 2017, na prática

Com alguns percalços, falta de apoio de empresas dos setores público e privado, momento de crise político-econômica, a AB17 foi entregue, Deus quis! Para quem participou da organização sabe que não foi nada fácil, na verdade nunca é. Quem subiu naquele palco, no encerramento do evento, os aplausos foram mais que merecidos.

Já se vão dez anos de Tá Safo!, um grupo criado por uma grande mulher e professora e que hoje agrega tanta gente boa. Costumo dizer que apenas juntamos pessoas, tudo ocorre de maneira orgânica e empírica na realização de nossos eventos. Cada membro da organização da AB17, com sua ponta de contribuição, fez com que o evento fosse realizado. Já trouxemos vários eventos de fora, mas a AB17 exigiu mais.

No início dos trabalhos foi levantado como os membros locais conseguiriam se adaptar com a organização nacional, acho que é devido sermos entusiasmados demais em todos os eventos que participamos e realizamos. Somos loucos e conscientes do que fazemos, queremos ser vistos e dizer também que fazemos as mesmas coisas, só que do nosso jeito.

Faltando praticamente um mês para a realização do evento, já tínhamos uma base de patrocínio, mas poucos inscritos. Ajustes nos custos e outras adaptações, o pessoal do financeiro foi realmente ágil nesse ponto. Faz parte da cultura brasileira deixar tudo para última hora e estávamos acreditando que isso iria ser a reviravolta das inscrições. Até ganhamos uma rodada de cerveja como aposta se o número de inscritos dobrasse. Mas não foi fácil conquistar essa breja.

Batendo de porta em porta, enviando e-mails, fazendo telefonemas, realizando ações em universidades, divulgando nas mídias sociais e enchendo a paciência do povo como vendedores de marketing multinível, chegamos a quase 600 participantes. Não foi um recorde de público mas foi uma conquista coletiva brindada em cada happy hour, com e sem luz.

Aprendemos a ser mais profissionais e acredito termos ensinado como realizar eventos mais acolhedores onde a briga de egos fica apenas em flamewars na Internet. Absorvemos os saberes de cada membro da organização nacional e também reforçamos nossos valores e nossa cultura para boa parte do Brasil e do mundo. Sofremos dos mesmos problemas, só mudam os sotaques. Quanto menos recursos você tem, maior é o uso da criatividade para superar algo.

Desde levar para um almoço na casa de seus pais. Do keynote australiano hospedando, novamente, participantes em sua casa. Do levar açaí com farinha de tapioca e banho de ervas para os participantes terem uma viagem sensitiva sem sair do evento. Da filha desenvolta espalhando simpatia, dando uma leveza especial e se tornando a mascote do evento. Do ver amigos palestrando com orgulho de fazer parte daquilo. Do conviver com voluntários tão jovens e tão maduros. De ver as artes do nosso designer matuto que encantaram os participantes. Do garçom atencioso com a organização. Do brilho nos olhos em ver aquilo sendo realizado. Isso fez a diferença, acreditem.

Ah! O encerramento tinha algumas cerimônias mas era de escopo aberto, podíamos realizar mudanças e adicionar funcionalidades. Fizemos, e como fizemos. Somos ribeirinhos, nos adaptamos às dificuldades que nem o caboclo marajoara, essa é a nossa essência. Na sexta, na abertura com entrevista, no final com poesia, parabéns pra você, cachaça de jambu e grupo de carimbó. Foi tudo arrumado, improvisado, de coração e agradecimento por ter recebido pessoas de todo lugar em nossa casa, bagunçada mas nossa. A cidade foi tomada por pessoas com fome de uma culinária exótica e cultura amazônica, de rio, de mato, de hospitalidade, de um simples e sincero abraço.

Com dez anos de estrada, o que começou como um grupo de estudo, hoje se consolida como uma comunidade forte e reconhecida, arrisco dizer, mundialmente. Com membros estudantes e praticantes de modelos de gestão e desenvolvimento de software que prezam pela qualidade, sustentabilidade, ética e com respeito à valores humanos.

Acredito que, além de saudade, tenha sido isso o que a AB17 nos deixou, na prática.

As fotos foram ‘surrupiadas’ da Internet. Você pode ver a timeline do twitter e o álbum oficial do evento no facebook.

Até breve, em Campinas-SP!

Anúncios

O que tu achas?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s