EDD – Events Driven Development

Não! Não é uma metodologia como FDD. Também não é uma técnica como ATDD, TDD ou BDD. Muito menos uma abordagem como DDD e MDD. Nem de longe pensei em completar o alfabeto, senão criaria a sigla CDD, se é que já não criaram. E antes que você venha comentar esse post, também já sei que linguagens como o Visual Basic trabalham orientadas a eventos. Mas não é disso que vamos conversar aqui. Vamos falar de desenvolvimento de pessoas. Tá safo?

  1. É jogo rápido. Responda as perguntas abaixo:
  2. Quantos eventos de sua área você participa por ano?
  3. Você participa de quantos eventos fora de sua cidade ou estado?
  4. Quando participa, você consegue ver todas as palestras e não ir a nenhuma #horaextra?
  5. Você já participou da organização de algum evento?
  6. Afinal de contas, você gosta de ir a eventos?

Se você respondeu não para a maioria das perguntas, principalmente para a ultima, seu problema é sério. Rapaz vai por mim. Mas não se desespere, seu caso tem solução ou não :p.

Hoje em dia a informação está a um clique de distância para quem consome de uma forma voraz os meandros da Internet. Mas você consegue mesmo transformar essa avalanche de informação em conhecimento? E ainda por cima, se divertir com isso?

Como é bom ler um bom livro, ainda mais quando não é por obrigação e sim por prazer. E já pensou ter a oportunidade de ver a palestra de um de seus autores favoritos “ao vivo” sem cortes ou como o vídeo gravado pela metade e com baixa qualidade na gravação. É angustiante, não?

Imagine aprender novos conceitos e técnicas que surgem a cada instante mundo a fora. E se você puder interagir com os palestrantes em uma #horaextra após o cansativo dia do evento. Cansativo sim! Não pense que participar de eventos é só curtição. As pessoas que se propõem a organizar e apresentar trabalhos tem a obrigação de prover informação e o direito de se divertir.

A experiência que cada pessoa acumula durante o tempo foi custeada por várias privações em suas vidas. Nada vem de graça e ninguém acontece de uma hora para a outra, creio que pelos menos em TI. Daí lá vem você me dizer que não tem tempo nem dinheiro pra participar de algum congresso, seminário ou encontro que, em boa parte do tempo, acontece em sua própria cidade. Fala sério!

O perfil do profissional de TI está mudando constantemente, já não somos mais conhecidos como os nerds que vivem no CPD. Ainda somos nerds, disso não vamos nos livrar tão cedo. Mas agora somos mais “sociáveis” e ecléticos, até namoramos e praticamos esporte. Olha só que evolução :). Falando sério agora. Não fique preso em seu mundo (vulgo desktop). A rotina mata! Se dê uma chance. Faça seu “pé de meia” e planeje ir pelo menos a um evento por ano fora de sua cidade ou estado. Se for colocar na balança o quanto você gasta com besteiras durante o ano, já dá para bancar uns dois eventos anuais. Não esqueça de montar uma caravana, pois viajar só é um tédio. Te dou certeza que você se tornará um melhor profissional e indivíduo. E além de conhecer belos lugares, conhecerá excelentes pessoas.

Caro leitor desse humilde blog, você já deve conhecer nossa comunidade e deve também conhecer nossos valores e princípios. Então o convidamos a colocar em prática a teoria exposta nesse aqui. Convide seus amigos e colegas de trabalhos nerds a participarem de nossos encontros e eventos. Vem pra caixa você também, quer dizer, seja um #tasafoemacao.

Relacione-se em 2010!

Fogos de artifício Final de Ano é sempre uma época especial. É um momento propício para se fazer um balanço de tudo que passou, de resoluções e planos para o futuro, além de se reunir a família e os amigos e confraternizar.

Também há quem não goste muito de todo o clima próprio desta época. Do consumismo exagerado. Dos -nem sempre sinceros- mesmos votos de sempre. Daquele cunhado chato que só aparece nessa época para filar a ceia ou daquela tia que sempre lhe dá o mesmo pacote de três cuecas de “lembrança” todos os anos.

Mas independentemente de tudo isso, esperamos que se possa levar ao menos algo de bom das festas para todo o ano: a aproximação entre as pessoas. Sim, porque por mais piegas que possa parecer, o contato com amigos e familiares distantes, os votos de felicidade, a tolerância são todas coisas muito importantes e que não deveriam se limitar apenas à esta época.

Lembre-se de que desenvolvimento ágil é essencialmente a arte de saber lidar com as pessoas. Então, se você não busca interagir muito com seus pares no dia-a-dia, se você toma um elevador e não cumprimenta as pessoas, não deseja Boas Festas ao zelador, à copeira nem a ninguém de fora do seu ciclo; cuidado! Você pode estar desperdiçando grandes oportunidades de se aprimorar como pessoa e (porque não) como profissional.

O Tá Safo deseja a todos um Feliz Ano Novo, com muita agilidade e sempre reconhecendo o valor das pessoas e das interações entre elas.

Fale! Converse! Discuta! interaja! Manifeste-se! Erre! Aprenda! Acerte! Enfim, relacione-se cada vez mais em 2010!